Diferenças do Arroz para Risoto: Arbóreo, Carnaroli E Vialone

O arroz certo é o que fará a diferença em sua receita. Cada um tem suas características que são usadas de acordo com sua intenção.
Publicado em Dicas e Técnicas
Diferenças do Arroz para Risoto: Arbóreo, Carnaroli E Vialone

Você já ouviu falar em risoto?

É um prato típico da Itália, mais especificamente da Lombardia, norte do país, que faz sucesso no Brasil até hoje!

Ele foi trazido pelos Sarracenos, um grupo de árabes ou muçulmanos que dominava a Sicília no século XI.

Geralmente, em seus ingredientes, usa-se cebola e o arroz cozidos na manteiga misturados a carne desfiada (na maioria das vezes, frango) e legumes bem picados até que o arroz fique bem sequinho.

A palavra “risoto” é italiana e, além de sua grafia original ser “risotto”, ainda quer dizer “arrozinho”, no diminutivo.

Pensando nisso, resolvemos fazer esse artigo explicando que nem todo o risotinho é igual.

poste no pinterest esta imagem

No Brasil existem diversas variações desse prato que pode incluir camarão, pera, gorgonzola e nozes, e fazer um bom prato, é necessário usar um das três variações na receita que são: arroz arbóreo, arroz carnaroli e arroz vialone.

Muita gente pensa que esses três tipos de arroz é a mesma coisa, mas aqui vamos lhe mostrar que não e lhe dizer as peculiaridades de cada um.

Confira as Diferenças do Arroz para Risoto: Arbóreo, Carnaroli E Vialone.

Os três tipos de arroz para risoto

No Brasil, temos três versões usadas no preparo de um bom risoto que são o “arbóreo”, o “ carnaroli” e o “ vialone”.

O mais usado por aqui é o arroz arbóreo que tem os grãos mais densos e é super recomendado em receitas de risotos que vão muita carne.

O tempo de cozimento deste tipo varia de 14 a 17 minutos.

O vialone, também conhecido como vialone nano é o que tem o grão menor e arredondado dentre os três citados anteriormente.

Este tipo de arroz é indicado para receitas que vão ingredientes mais delicados como os frutos do mar.

O curioso do vialone nano é que este solta mais amido do que os outros, o que deixa seu prato ainda mais cremosa.

O tempo de cozimento deste tipo de arroz varia de 13 a 15 minutos.

Já o carnaroli parece a mistura dos dois modelos citados anteriormente: ele possui um grão fino e comprido e, ainda, tem mais amido que o próprio arroz arbóreo.

O tempo de cozimento deste tipo de arroz varia de 14 a 17 minutos.

Lembrando que para os três, o ponto certo do arroz é quando ele estiver no considerado “al dente”, ou seja, macio por fora e um miolo mais duro. Todos eles são bem diferentes do arroz branco tradicional.

Como fazer um bom risotinho?

O modo de preparo é um dos pontos mais importantes quando vamos fazer o nosso risoto além da escolha do tipo de arroz.

Os especialistas em culinária dizem que para um prato ficar especial tem de possuir um bom caldo grosso e muito saboroso.

Usa produtos industrializados para fazer ou temperar o prato não é proibido, mas quando se usa produtos mais caseiros como legumes ou carne, seu sabor ficará mais intenso.

O risoto é um dos pratos mais fáceis do mundo para preparar: basta esquentar o azeite de oliva, refogue as cebolas, os dentes de alhos, salsões e cenouras até tudo ficar bem dourado.

Coloque bastante água nesses ingredientes, ponha ervas: tomilho, sálvia e alecrim e deixe no fogão por mais 40 minutos em fogo médio mesmo que comece a ferver.

Receitas que podem ser feitas

Ele é um prato tão bom que, além de ser uma delícia e fácil de preparar, é versátil podendo se transformar um outras receitas maravilhosas como o famoso “arancini”.

O arancini é o bolinho de arroz tradicional da Itália e poderá ser feito com risoto: basta pegá-lo, empaná-lo e fritar, semelhante ao bolinho de arroz do Brasil, mas com ingredientes diferentes.

Esse bolinho de arroz italiano é comum na Sicília, que fica ao sul da Itália e pode ser degustado frio ou quente.

Para preparar o arancini, evite colocar gorduras: use o óleo, a manteiga ou o queijo de recheio do prato, caso contrário o bolinho de arroz poderá não chegar no ponto ideal.

Vale ressaltar que, para que o arancini possa chegar no ponto ideal, o risoto também deve ser preparado sem gordura (ou com pouquíssima gordura).
E falando em recheio, você tem mil e uma opções de recheios que podem ser usados para colocar no arancini, tais como ragu de carne, linguiça, presunto, queijo e cogumelo, por exemplo.

Tem gente que coloca açafrão no bolinho de arroz aracini para que fique com uma linda coloração amarela e, claro, muito saboroso!

Outras curiosidades sobre o risoto

O ingrediente fundamental é o arroz, que, sozinho deixa o prato cremoso graças ao amido presente no grão.

Por isso não precisa usar creme de leite para haver a cremosidade: basta ficar mexendo enquanto prepara o prato na panela.

Enquanto você prepara o risotinho, poderá preparar um caldo grande e dividi-lo para usá-lo em receitas posteriores.


Receita de risoto

Aqui, vamos ensinar, rapidamente, como fazer um risoto bem gostoso com o arroz arbóreo e mais o frango, os ingredientes tradicionais desse prato.

Quantidade
20 Porções
Preparação
1 hora
Dificuldade
Fácil

Ingredientes

Peito de frango
desfiado
2
xícaras de arroz arbóreo
1
latinha de milho
Cheiro verde
a gosto
1
colher de extrato de tomate
1
caldo de legumes ou de galinha
3
dentes de alho picadinhos
Colorau
1
colher pequena de sal
1
colher de manteiga

Modo de preparo

1

No fogão

Pegue uma panela, coloque no fogão, coloque dois fiozinhos de óleo e, ao lado, coloque uma chaleira com água para ferver.

2

Frite

Assim que a panela com o fiozinho de óleo estiver quente, jogue o alho, misture bem e deixe fritar até dourar (cuidado para não queimar!).

Jogue o arroz cru e seco na panela com o alho frito, mexa devagar e jogue um tablete de caldo de galinha.

Continue mexendo triturando bem o tablete de caldo de galinha.

Nisso, jogue o colora, o sal, o milho (pode ser daqueles de lata) e continue a mexer bem.

Por fim, o principal: coloque o frango e comece a mexer com muita paciência até que tudo esteja bem misturado e, especialmente, o tablete de caldo de galinha totalmente derretido.

3

Água fervendo

Lembra-se que pedimos para que deixasse uma chaleira com água ferver ao lado da panela com a mistura?

Vamos usá-la agora!

Jogue a água da chaleira na mistura da panela até que cubra tudo e vá mexendo aos poucos verificando a intensidade da água e se está bom de sal (experimente um pouco e, se precisar, coloque mais sal).

4

O arroz

Preste atenção no fogo: pode aumentar para o máximo, mas fique atento se o arroz está cozinhando de fato.

Se não estiver cozido e a água já estiver secando, ponha mais um pouco de água.

E não pare de mexer!

5

Extrato de tomate

Quando você perceber que a água já está quase secando e seu risoto já está ficando denso, coloque o extrato de tomate e mexa muito bem!

6

Margarina generosa

Coloque uma colher bem generosa de margarina em sua receita e mexa mais ainda até que tudo se derreta e se misture bem ao risoto.

A margarina serve para dar brilho e cremosidade na receita.

7

Incremente sua receita

Nessa hora, você pode colocar o que quiser: uma colher generosa de requeijão cremoso, pedacinhos de queijo, cheiro verde, tomate etc.

Tudo vale para seu risoto adquirir mais sabor e consistência!

8

2 minutos

Conte dois minutos e desligue o fogo.

Sirva em seguida e jogue um pouco de cheiro verde no prato. Acompanhe com vinho branco, é muito bom.


Veja também o preparo do risoto com arroz comum com todas as dicas para isso.

Você gostaria de nos ajudar com um compartilhamento em suas redes sociais? Cada compartilhamento ajudará.

Siga-nos no Youtube, Facebook, Pinterest e Instagram.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.